A Lição do Haiti: pode o negro governar-se a si próprio?

O vídeo a seguir mostra um episódio histórico de como uma próspera colônia européia pôde ser destruída em face de um desgoverno. Chama-se “A Lição do Haiti”, uma aula histórica de como certas etnias são incapazes de desenvolver governos e Estados democráticos, rumando sempre para a ruína e auto-destruição.

Baseia-se no livro de Hesketh Prichard “Onde o negro governa ao branco. Uma viagem através e sobre o Haiti.“; uma crítica a igualdade das raças e da democracia (essa muito criticada pelos filósofos antigos, como Platão, que acreditara na SOFOCRACIA [o governo dos mais sábios] e acreditavam que as pessoas, por serem iguais em certos aspectos, acabavam por serem reconhecidas como absolutamente iguais, quando isto é um erro, pois sabemos que pessoas são diferentes em graus de, por exemplo, conhecimento e inteligência). “A Lição do Haiti” é uma tragédia histórica permeada com colossais equívocos oriundos do maneirismo iluminista francês, que gerou a desgraça de parte de sua nobreza, a “loucura” chamada DEMOCRACIA.

A democracia e os direitos iguais entre as raças, fruto da conquistas sociais burguesas na Revolução Francesa, onde derrubou-se o Império e fundou-se os pilares para o Congressismo, a representação emanada da vontade do povo sem distinção alguma, eiva-se de uma hipocrisia monstruosa que culminou nesta grande tragédia narrada ao longo do vídeo.

É uma excelente lição histórica sobre governo, democracia e o perigo que certas raças oferecem a modelos de sociedade democrática.

 

 

A Lição do Haiti.

Advertisements

4 thoughts on “A Lição do Haiti: pode o negro governar-se a si próprio?

  1. Não poderia concordar mais.

    Vejam o exemplo das prisões. Todos presidiários são negros ou pardos. Muitas vezes há algum pardo claro que erroneamente classificam como branco. Mas claro que para seres dotados de processamento neural booleano é pedir demais que saibam a diferença.

    Tentar estabelecer um mero colóquio com negros e pardos consiste numa extenuante batalha contra o encéfalo da pessoa branca, tamanha é a carência de argúcia desses hominídeos primitivos.

    O ser humano branco é cartesiano, seu cérebro é um perfeito núcleo forjado por eras para aprender, replicar, criar, e desenvolver.

    Enquanto o negro africano só tem na mente duas ações previstas: coletar da natureza ou roubar o que outro coletou.

    Os árabes viveram em condições semelhantes aos negros do norte da África. Veja que os árabes criaram muitas áreas da matemática que são ensinadas até hoje em todo o mundo. Criaram rotas de comércio, cultivaram a terra árida e domesticaram camelos. E os negros? Eles descobriram as rotas de comércio e começaram a saquea-las.

    Vejam que os globalistas estimulam a imbecilidade coletiva. Eles sabem que os genes negros em países como o Brasil estão impregnados com força no DNA. É por isso que seus portavozes como George Soros (capitalista convicto) financiam os movimentos de “esquerda” por aqui.

    Para que se desenvolver? Para que criar? Para que tornar o lugar que você vive melhor?

    É mais prático para os macacos influirem a degeneração.

    O legal é ir na boca comprar maconha do traficante. A polícia é corrupta e mata inocentes. Os traficantes são pessoas tentando viver honestamente lutando contra o estado opressor. As balas dos traficantes nunca acertam inocentes só as da polícia. A polícia dificulta de eu pegar a minha droga logo é minha inimiga.

    O legal é usar drogas e cursar ciências sociais, artes, sociologia, pedagogia, ou qualquer outro curso para fracassados em universidades públicas que é onde os “professores”(doutrinadores marxistas) irão fazer uma lavagem cerebral nos jovens, e tranforma-los em multiplicadores da agenda globalista.

    LGBT, NEGRO, FEMINISMO, COTA, MINORIAS, OPRESSÃO, LEGALIZAÇÃO, DIREITOS, VÍTIMAS, ETC ETC.

    É interessante que todos eles concordam com esse lixo que está sendo enviado goela abaixo sob a bandeira de politicamente correto.

    O que esperar de alguém que vota em uma pessoa que fala sobre trabalho sem jamais ter trabalhado na vida?

    Enfim, não há como estabelecer uma conversa com hominídeos que possuem um vocabulário com tantas palavras quanto o de uma criança de 10 anos, e a desenvoltura encefálica de um chimpanzé. São incapazes de refutar qualquer idéia, ou apresentar argumentos contrários. Seus cérebros funcionam de forma binária.

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s